Logo

Call me on Skype Subscribe on YouTube

Conseleite/MS – valores finais abril de 2016 e projeções para maio de 2016

Preços/MS - Os preços nominais do leite ao produtor em abril/2016, no Mato Grosso do Sul, ficaram acima dos valores de um ano antes. A média geral do mês, R$ 1,0555 é um valor recorde no estado, e superou em quase 25% o preço recebido pelos produtores em abril de 2015.

Houve aumento de quase 5% em relação a março de 2015, e os reajustes acumulados de 2016 já chegam a 20%. A projeção para maio aponta para mais aumentos, e novos recordes. As adversidades climáticas e dificuldades de produção refletem nos preços. Mesmo com o aumento das importações, os preços internos continuam crescendo, contrastando com as tendências de outros mercados mundiais.

 

CONSELEITE - MATO GROSSO DO SUL

CONSELHO PARITÁRIO PRODUTORES/INDÚSTRIAS DE LEITE

DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

RESOLUÇÃO Nº 05/2016

Fonte: Famasul

A diretoria do Conseleite - Mato Grosso do Sul reunida no dia 13 de maio de 2016, atendendo os dispositivos do seu Estatuto, aprova e divulga os valores de referência para a matéria-prima, referente ao leite entregue no mês de abril e a projeção dos valores de referência para leite a ser entregue no mês de maio de 2016.

Os valores divulgados compreendem os preços de referência para o leite padrão levando em conta o volume médio mensal de leite entregue pelo produtor.

(*) Os valores de referência da tabela são para a matéria-prima leite “posto propriedade”, o que significa que o frete não deve ser descontado do produtor rural. Nos valores de referência está incluso Funrural de 2,3% a ser descontado do produtor rural

(**) O valor de referência para o “Leite Padrão” corresponde ao valor da matéria-prima com 3,00 a 3,5% de gordura, 2,90% a 3,30% de proteína, 200 a 400 mil c/ml de células somáticas e 150.001 a 300 mil UFC/ml de contagem bacteriana.

As tabelas a seguir apresentam escalas de ágios e deságios, para a matéria-prima (leite) com qualidade aferida, considerando os seguintes parâmetros: teor de gordura (%), teor de proteína (%), contagem de célula somática – CCS (mil c/ml) e contagem bacteriana – CBT (mil ufc/ml).

Obs: Outros parâmetros são considerados pelo mercado para estabelecer o valor final do leite a ser pago ao produtor, tais como: 1 – Fidelidade do produtor ao laticínio; 2 – Distância da propriedade até o laticínio; 3 – Qualidade da estrada de acesso à propriedade rural; 4 – Temperatura da entrega do leite; 5 – Capacidade dos tanques de resfriamento de leite da propriedade; 6 – Tipos de ordenha; 7 – Adicionais de mercado devido à oferta e procura pelo leite na região; 8 – Sazonalidade da produção; 9 – Condições sanitárias do rebanho; 10 – Outros benefícios concedidos pelas indústrias.

Estes parâmetros não estão contemplados nestas tabelas.

Para considerarmos as tabelas acima, o leite deve seguir os seguintes aspectos:

1 – Leite com acidez até 16ºD (na propriedade);

2 – Estabilidade no Alizarol 80º G.L.;

3 – EST (Extrato Seco Total) mínimo de 12,5%.

Receba Notícias no Whatsapp

"plano de saúde"