Logo

Segunda, 13 Janeiro 2020 17:06

Entidades preveem recuperação do setor lácteo este ano

Escrito por 

Mercado chileno 2020 –  Apesar da queda na produção nacional em pouco mais de 1% em 2019, as atuais condições climáticas, a preferência pelo leite e derivados nacionais, a queda das importações e a nova leite sobre rotulagem geram boas expectativas para o setor.

 

Os produtores de leite locais estão otimistas, e com a esperança de que ocorra uma efetiva recuperação em 2020.

Apesar das pequenas margens de 2019, a melhoria vem sendo lenta, mas, persistente, há algum tempo.

No ano que passou os sinais positivos foram neutralizados pelas condições climáticas adversas que dificultaram a produção de forragem na temporada, embora os produtores tenham procurado superar otimizando os processos e incorporando novas tecnologias e genética. Assim conseguiram evitar uma queda mais pronunciada.

 

Alta no preço

O presidente da Federação Nacional dos Produtores de Leite - Fedeleche, Eduardo Schwerter, explicou que em 2019 começou a alta internacional do leite devido queda da produção mundial de produtos lácteos, bem como a demanda firme da China.

 

Este comportamento do mercado lácteo também, de certa maneira chegou ao Chile, e de setembro em diante começou o aumento nos preços.

Além disso, ao nível nacional houve uma clara preferência dos consumidores por produtos lácteos elaborados com leite chileno, fazendo com que as fábricas demandassem maior quantidade de matéria prima local, mais que a importada que teve alta significativa em 2017 e 2018.

“Tudo isto fez com as indústrias aumentasse seus preços e em setembro, outubro e novembro do ano passado, foram registrados incrementos consideráveis”, disse Schwerter.

 

As condições climáticas tiveram um papel importante, destacando que a seca do verão passado afetou significativamente o crescimento das pastagens, provocando queda forte da produção de leite, já que as vacas tiveram que ser alimentadas com os pastos produzidos para o inverno, afetando a disponibilidade de forragens nos meses seguintes.

 

“O tema das condições climáticas está sempre presente, já que é um fator sobre o qual não temos controle, mas, podemos nos preparar de alguma forma para mitigar seus efeitos. Em 2019 isto causou efeitos negativos, somados aos anos anteriores ruins de baixos preços, contribuindo para queda da produção nacional”, esclareceu.

 

Quanto às projeções para este ano, se as condições climáticas atuais se mantiverem dentro da normalidade, com precipitações regulares e pastagens boas, e ainda preços compensadores, o incremento da produção deverá ser significativo.

 

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5812
  • Fonte da Notícia: Diario Austral de Osorno - Tradução livre: Terra Viva
  • Data: Segunda, 13 Janeiro 2020
Lido 68 vezes