Logo

Quarta, 09 Outubro 2019 09:53

Simpósio Regional discute a Bovinocultura de Leite em Guarapuava

Escrito por 

Bovinocultura de leite - A produção de pastagens e silagem, a fertilidade do solo e o potencial da produção leiteira como oportunidade de diversificação da propriedade rural foram alguns dos temas tratados durante o Terceiro Simpósio Regional de Bovinocultura de Leite, realizado de 02 a 04 deste mês, em Guarapuava.

Mais de 250 produtores, de 23 municípios, participaram do evento organizado pela Comissão Técnica de Bovinocultura de Leite do Sindicato Rural de Guarapuava, composta por Cooperativa Agrária, Centro Mesorregional de Excelência em Tecnologia do Leite do Centro Sul, Coamig, Sistema Faep/Senar, Unicentro, Vida Rural e Instituto Emater.

 

Os organizadores ainda trataram de temas importantes para a bovinocultura de leite como o manejo dos dejetos para a adubação do solo, a criação de bezerras e o período de transição de vacas leiteiras. Ao final do simpósio os participantes fizeram uma visita técnica ao Sítio 6M, propriedade do casal Maria Eli e Mário Poczynek, no distrito Guairacá.  O empreendimento é assistido pelo Instituto Emater, na área de abrangência do Projeto Leite Competitivo Sul Cantu, que envolve 537 propriedades.

Atualmente os produtores têm 26 animais da raça Jersey em ordenha e a produção chega a 650 litros de leite por dia. Os animais em lactação são mantidos no sistema Compost Barn, confinados mas com uma área com serragem para descanso. Toda a alimentação do rebanho é produzida numa área de 12,5 hectares, onde se cultiva milho e azevém.  A dedicação dos produtores ao fornecimento de boa alimentação para os animais deu resultado. A produtividade do rebanho chega a 18.900 litros/ha/ano, bem acima da média na região que mal ultrapassa os 4.000 litros/ha/ano. 

 

Produtividade quintuplica

Para Mário Poczynek, o segredo desse resultado é a dedicação da família à atividade leiteira, combinada à assistência técnica. Ele informou que em 2001 resolveu investir na pecuária leiteira, começou do zero, e passou a contar com o apoio da Extensão Rural. Mas foi a partir de 2007 que o trabalho foi mais intensivo e são desta época as primeiras anotações. Doze anos atrás, eram 18 animais na ordenha e uma produtividade de 4,4 litros/dia, por animal. Hoje esse valor passou para 25 litros/dia/animal. A dedicação da família à atividade resultou em recursos para o sustento da família e o casal se orgulha de terem saído da propriedade os recursos para dar formação superior aos quatros filhos, três médicos veterinários e um agrônomo. 

Além da alimentação feita a base de silagem de milho, pré-secado de azevém e ração, o casal Poczynek segue à risca todos os protocolos sugeridos pelos extensionistas. Desde a boa seleção genética dos animais, até o manejo correto das bezerras e alimentação de qualidade para o rebanho. O trabalho na propriedade continua se aperfeiçoando. A próxima meta dos proprietários é aumentar para 45 o número de vacas em lactação. Como um dos filhos do casal pretende voltar a viver na propriedade, eles já planejam que é preciso ter 70 vacas produzindo leite para sustentar mais uma família.  Essa nova meta logo se tornará uma realidade para o casal que não dispensa cautela e segue as orientações técnicas em todas as etapas do trabalho em sua propriedade.

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5755
  • Fonte da Notícia: Emater/PR
  • Data: Quarta, 09 Outubro 2019
Lido 46 vezes
"plano de saúde"