Logo

GLOBALIZAÇÃO E MERCOSUL

Consumo/Europa – “Com um crescimento decepcionante e perspectivas menos favoráveis do que 2019, a prudência aumentou entre os consumidores europeus.

FMI - A assinatura da Fase 1 do acordo comercial entre os Estados Unidos e a China reduzirá – mas não eliminará – a incerteza que prejudicou o crescimento econômico global, disse nesta sexta-feira a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, Kristalina Georgieva.

Sexta, 17 Janeiro 2020 15:57

China – O menor crescimento em 29 anos

China –  O crescimento da economia chinesa enfraqueceu em 2019, ficando no menor nível em trinta anos, tendo como fundo a guerra comercial com os Estados Unidos e a morosidade dos investimentos.

China - O vice-primeiro-ministro chinês Liu He disse estar confiante na economia da China, em comentários que fez à mídia estatal após assinar a primeira fase do acordo comercial com os EUA, em Washington.

Soja/EUA - As exportações dos Estados Unidos de soja, referentes à temporada 2019/2020, com início em 1 de setembro, ficaram em 711.500 toneladas na semana encerrada em 9 de janeiro.

Acordo de primeira fase - A China e os Estados Unidos (EUA) assinam nesta quarta-feira (15) um acordo parcial para ultrapassar as disputas comerciais entre os dois países, mas que analistas consideram uma trégua frágil, após meses de uma crise que abalou a economia mundial.

OCDE - Em um gesto ao governo Jair Bolsonaro, os Estados Unidos vão formalizar que consideram uma prioridade o ingresso do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

EUA - Os preços ao consumidor nos Estados Unidos subiram levemente em dezembro e as pressões inflacionárias mensais recuaram, o que poderia permitir ao Federal Reserve manter sua taxa de juros pelo menos durante este ano.

Grãos/Rússia - O ministério de Agricultura da Rússia propôs ao governo que seja estabelecida uma cota de 20 milhões de toneladas para exportações de grãos entre 1° de janeiro e 30 de junho, segundo comunicado da pasta nesta terça-feira.

Ranking - A China se manteve na liderança do ranking dos 20 maiores compradores de produtos agropecuários brasileiros em 2019, de acordo com a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

China - De acordo com relatório do Rabobank, divulgado nesta segunda-feira (13), o setor de comida e agronegócio da China provavelmente enfraquecerá ainda mais em 2020, devido a uma desaceleração da economia, a Peste Suína Africana, ao apertar os gastos como resultado de altos níveis de dívida, incertezas do mercado financeiro e inflação dos preços dos alimentos.

Acordo comercial - Uma comitiva chinesa, liderada pelo vice-primeiro-ministro da China, Liu He, chega nesta segunda-feira, 13, a Washington, para assinatura da fase 1 do acordo comercial com os Estados Unidos, prevista para a próxima quarta-feira, 15.

Soja - A mesma estabilidade que marca a entrada da semana no mercado internacional da soja, deve marcar também o início com os negócios da oleaginosa no Brasil.

Importações agrícolas - Poucos dias antes de o acordo comercial entre Estados Unidos e China ser assinado, grandes compras de soja do Brasil pelo país asiático e uma série de medidas políticas inesperadas de Pequim reduziram as expectativas norte-americanas quanto a possibilidade de os chineses dobrarem as importações de produtos agrícolas dos EUA neste ano.

Irã x EUA - Os possíveis impactos da crise entre Irã e Estados Unidos nas exportações brasileiras devem ser acompanhados com cautela.

Economia/AL – O balanço econômico da América Latina e Caribe em 2019 se apresenta em um contexto particularmente complexo. A região mostra desaceleração econômica generalizada e sincronizada a nível de países e setores, completando seis anos consecutivos de baixo crescimento, destacou a Comissão Econômica para América Latina e Caribe (CEPAL) em seu último boletim anual.  

Moedas - As moedas da América Latina vão trilhar com cuidado o ano novo, diante das contínuas tensões políticas na região e, ao longo de 2020, das preocupações com discursos mais protecionistas na campanha eleitoral dos Estados Unidos, mostrou uma pesquisa da Reuters.

Produção agrícola - A demanda global por produtos agrícolas deverá crescer 15% na próxima década, enquanto o crescimento da produtividade agrícola deverá aumentar um pouco mais rápido, fazendo com que os preços ajustados pelas inflação das principais commodities agrícolas permaneçam iguais ou inferiores aos níveis atuais, de acordo com um relatório anual da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico e da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação.

Acordo comercial - O vice-primeiro-ministro da China, Liu He, chefe da equipe de negociação do país na disputa comercial com os Estados Unidos, assinará a fase 1 do acordo em Washington na próxima semana, disse o Ministério do Comércio nesta quinta-feira.

Corte na previsão de crescimento – O Banco Mundial reduziu ontem suas previsões de crescimento econômico global para 2019 e 2020, devido a uma recuperação mais lenta do que a esperada no comércio e no investimento, apesar de tensões comerciais mais brandas entre Estados Unidos e China.