Logo

GLOBALIZAÇÃO E MERCOSUL

Desdolarização - A cota-parte do dólar nas reservas internacionais globais atingiu seu mínimo em 20 anos, informa o último relatório do Banco Central Europeu (BCE).

Taxa de juros - O Banco Central da Nova Zelândia decidiu hoje manter sua taxa básica de juros inalterada, em 1,5%, como previam analistas.

O BC neozelandês, no entanto, sinalizou que poderá cortar a taxa mais adiante para sustentar a economia do país num momento de deterioração da perspectiva comercial global.

Soja/China - As importações de soja da China junto a seu principal fornecedor, o Brasil, caíram 31% em maio quando na comparação com o mesmo mês do ano passado, mostraram dados de alfândegas, com compradores segurando aquisições do ingrediente para ração animal em meio a um surto de peste africana que reduziu o rebanho chinês de suínos.

Colheita de milho/AR - Chuvas recentes retardaram a colheita de soja e milho na Argentina, bem como o plantio da safra de trigo de inverno.

Mercosul - No IV Encontro da Comissão de Biotecnologia Agropecuária do Mercosul, realizado na Argentina, foi adotado mecanismo regional para reduzir a ocorrência da presença em baixos níveis de Organismos Geneticamente Modificados (OGM) entre os países do Mercosul - Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Menos protecionismo - Em discurso na assembleia da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, defendeu a democratização do acesso a alimentos para erradicar a fome no mundo com o fortalecimento do comércio internacional e a diminuição do protecionismo dos países ricos.

China/EUA - Negociadores da China e dos Estados Unidos estão discutindo soluções para suas desavenças comerciais antes da aguardada reunião entre os líderes dos dois países, às margens da cúpula do G20 que acontece no Japão no fim desta semana.

Acordo UE x Mercosul – Mais de 340 organizações internacionais assinam uma carta aberta pedindo que a União Europeia interrompa imediatamente as negociações comerciais com o Brasil. O pedido acontece em meio a tratativas para um acordo de livre comércio entre o Mercosul e a União Europeia.

Soja/EUA - O preço da soja na Bolsa de Cereais de Chicago registrou na quinta-feira (20.06) alta de 12,25 pontos no contrato de Julho/19, fechando em US$ 9,155 por bushel. Os demais vencimentos em destaque da commodity na CBOT também fecharam a sessão com valorizações entre 12,00 e 13,25 pontos.

Atraso na colheita/AR - Falta milho no mercado físico da Argentina, de acordo com fontes ouvidas pela T&F Consultoria Agroeconômica. “Não há milho físico no mercado, a colheita está muito atrasada!

Guerra comercial - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, diz que a China paga as tarifas que ele impôs sobre 250 bilhões de dólares de exportações chinesas aos EUA. Mas não é assim que as tarifas funcionam.

Agro Robótica - O primeiro centro global de excelência do Reino Unido em pesquisa agro robótica será criado na Universidade de Lincoln, com o anúncio do financiamento significativo do subsídio do governo já tendo sido feito.

USDA - O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou relatório sobre a evolução de plantio das lavouras de soja. Até 16 de junho, a área plantada estava apontada em 77%. Em igual período do ano passado, a semeadura era de 96%. A média é de 93%. Na semana anterior, o percentual era de 60%. O mercado apostava em percentual de 79%. A chegada das chuvas é a razão para tamanho atraso.

Eleições FAO - Os Ministros da Agricultura de Brasil, Argentina e Uruguai divulgaram ontem por meio do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), um comunicado conjunto apoiando o candidato chinês Qu Dongyu nas eleições para o cargo de diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura.

Exportações - As exportações brasileiras cresceram 10% em maio deste ano, na comparação com maio do ano passado. Segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV), o destaque ficou com as vendas para os Estados Unidos, que cresceram 72% no mês, na comparação com o mesmo período de 2018.

Demanda por soja - A chamada guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo - China e Estados Unidos - têm impactos diretos no agronegócio. O Brasil soube aproveitar o boom de demanda no ano passado, mas de acordo com agricultor mato-grossense, a conta neste ano não está fechando.

Apagão/AR - O presidente da Argentina, Mauricio Macri, disse que o blecaute massivo que deixou dezenas de milhões na América do Sul sem energia neste domingo foi "sem precedentes" e prometeu uma investigação completa.

Cancelamento de compra - O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) informou o cancelamento de compras de soja da China de 136 mil toneladas nos EUA da safra 2018/19. No mesmo informe, a instituição informou ainda uma nova compra da nação asiática de 130 mil toneladas da safra velha e outra, do mesmo volume, feita por destinos não revelados.

FMI - A zona do euro deveria desenhar seu orçamento futuro para conseguir estabilizar a economia em vez de apenas defender sua competitividade e convergência, disse nesta quinta-feira a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

Milho/EUA - Exportadores dos Estados Unidos venderam 168,5 mil toneladas de milho da safra 2018/2019 na semana encerrada em 6 de junho, informou nesta quinta-feira, dia 13, o Departamento de Agricultura do país (USDA).

"plano de saúde"