Logo

Segunda, 19 Novembro 2018 15:49

Fazendas de leite da Nova Zelândia se abrem ao turismo

Escrito por 

Turismo rural/NZ – As fazendas de produção de leite da Nova Zelândia estão se acostumando a utilizar placas como “bienvenidos” em espanhol, “kia ora” (maori), “gidday” (somali) e “huanying” (chinês), para mencionar algumas.

Isso se deve ao fato de muitas fazendas receberem, cada vez mais, visitantes nacionais e internacionais como forma de complementar suas atividades. Além disso os fazendeiros sabem que a Nova Zelândia é muito charmosa e por isso a compartilham com os turistas nacionais e estrangeiros para que conheçam coisas, que de outra forma seriam ignoradas para sempre.

Alguns produtores abrem suas porteiras aos visitantes em dias especiais, mas também o fazem durante todo o ano. As ofertas são muito variadas: excursões de um ou vários dias com noites incluídas em lugares adequados para tal fim, lugares para armar barracas, casas ecológicas e casas de hóspedes independentes ou isoladas.

Muitos produtores são guardiães de lugares excepcionais que o público não poderia conhecer e apreciar. Ao abrir a passagem estão oferecendo experiências de toda uma vida que além do mais adicionam conhecimento sobre o agro, e o estilo de vida rural que incluem vistas ao entardecer e banhos ao ar livre. Existem para todos os gostos.

A gerente responsável de produtos lácteos da DairyNZ, Jenny Cameron, disse que existem inúmeros encontros preciosos e personagens coloridos que esperam os visitantes nas fazendas de leite de todo o país.

“Como os agricultores são grupos diversos, suas operações agrícolas também são variadas: pequenas, grandes, orgânicas, de alta tecnologia; algumas estão localizadas em áreas remotas, enquanto que outras estão nas portas das nossas principais cidades ou populações rurais”, disse Cameron.  

“Os estilos de alojamento também estão na vanguarda” com diferentes tipos de experiências: visitantes que “podem escolher fazer um pouco do que querem”, e outros que “optam por estar presente no momento da ordenha”, e os que “preferem só olhar”.

As opções de alimentação vão desde o autosserviço, até comidas a pedido. Alguns agricultores proporcionam uma cesta básica composta por matéria prima dos estabelecimentos, leite, pão e produtos ali cultivados.

Não faltam estabelecimentos que contam com um serviço de companhia aos hóspedes.

A maioria das famílias responsáveis pelos estabelecimentos “têm um membro que ama cozinhar e compartilhar receitas, e algumas também produzem alimentos artesanais como queijos ou mel”, que oferecem aos visitantes.

Outro serviço de destaque é o Find a Farmer (Encontrar um Fazendeiro) que conecta as escolas aos produtores de leite que gostam de organizar festas de alunos em suas fazendas, ou ir à sala de aula para falar sobre a produção de leite, incluindo as carreiras e os cursos em laticínios, e as diversas cátedras disponíveis relacionadas ao tema.

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5536
  • Fonte da Notícia: TodoElCampo – Tradução livre: Terra Viva
  • Data: Segunda, 19 Novembro 2018
Lido 392 vezes