Logo

Segunda, 11 Junho 2018 16:27

Perspectivas do mercado lácteo – Europa- Relatório 23/2018

Escrito por 

Leite/Europa – Recente relatório da União Europeia (UE) mostrou dados do aumento da produção de leite pelo menos até março. A oferta de queijo e manteiga está apertada. As indústrias europeias agradecem o leite extra. No entanto, isto é apenas parte da verdade. Existem limites em termos de capacidade em várias fábricas, dependendo do país, ou mesmo em regiões de cada país.

O leite fluido pode transitar livremente pelos países da UE, no entanto, por questões de economia, tempo, custos de transporte e outros fatores podem resultar em algumas fábricas tendo muito, ou às vezes pouco leite. Assim, o crescimento mencionado, não é uniforme e nem o processamento, para utilizar todo o leite disponível. Às vezes pode ser, mas, nem sempre. A UE se esforça para cumprir as obrigações assumidas com as exportações e nova capacidade de produção é um trabalho para ajudar a manter dominância nas exportações. O certo é que no caso dos queijos isto é verdade. Em prol da produção e venda de queijos, um esforço está sendo realizado na Holanda para produzir mais leite nos padrões alemães para obter um certificado de leite produzido por vacas que se alimentam de grãos livres de modificações genéticas, e pastagens. Isto é vital para produzir não apenas mais queijos holandeses para o mercado alemão, mas também para consumidores do mercado mundial preocupados com este tipo de certificação.

As exportações de queijo comunitárias de janeiro a março de 2018 aumentaram 1,3% em relação ao mesmo período de 2017. Os três maiores compradores de 2018 em percentuais, em relação a 2017 são: Estados Unidos (-11,29%); Japão (-6,53%), e Suíça (+5,35%). Os dados são do site CLAL.

A Comissão Europeia divulgou no dia 1º de junho a proposta de revisão da Política Agrícola Comum (PAC). A proposta limitaria o pagamento em € 100.000 por fazenda. Isto é um aumento em relação ao limite anteriormente sugerido de € 60.000 por fazenda. Mesmo com uma proposta maior, vozes das grandes fazendas se opõem. Os apoiadores da proposta lembram que o orçamento para o exercício financeiro plurianual (MFF) de 2021-2017, que financia o PAC, será melhor depois do Brexit. Há também a preocupação de alguns membros de que a flexibilidade excessiva concedidas aos Estados Membros pode levar a resultados não satisfatórios para todos. Surgem tensões Leste-Oeste. Alguns agricultores que são beneficiários tradicionais, como França e Dinamarca, expressaram preocupações de que a nova estrutura estaria deslocando recursos para fazendas da Polônia e países Bálticos. As discussões devem perdurar por algum tempo ainda, pois serão dois anos de prazo, até que a decisão final seja tomada.

Representantes do governo da Bielorrússia se encontram com seus homólogos da Mongólia com o objetivo de estabelecer um cluster lácteo na Mongólia. A Bielorrússia propõe compartilhar modernas tecnologias de armazenamento, processamento e produção agrícola com a Mongólia. A Bielorrússia acredita que este é um passo no desenvolvimento de relações comerciais com outros países da região Ásia-Pacífico.

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5425
  • Fonte da Notícia: Usda – Tradução Livre: Terra Viva
  • Data: Segunda, 11 Junho 2018
Lido 1571 vezes