Terça, 15 Maio 2018 14:32

OMS pede a eliminação de gordura trans em todos os alimentos até 2023

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Gordura trans/OMS – A Organização Mundial da Saúde (WHO) pretende eliminar a gordura trans artificial de toda a cadeia de alimentos até 2023 para combater as doenças cardiovasculares. De acordo com a OMS, a ingestão de gordura trans lidera a causa de morte de mais de 500.000 pessoas por doenças cardiovasculares a cada ano.

As gorduras trans produzidas industrialmente contêm gorduras vegetais como margarina e ghee, endurecidas artificialmente, e são frequentemente utilizadas em salgadinhos e alimentos fritos. Os fabricantes lançam mão desse produto porque possuem vida útil mais longa do que as gorduras normais. Mas, a OMS ressalta que alternativas mais saudáveis devem ser utilizadas de forma a não afetar o sabor ou o custo dos alimentos. A OMS publicou uma iniciativa chamada de Replace que oferece seis estratégias para assegurar a completa eliminação de gorduras trans produzidas industrialmente como ingrediente para alimentos.

O diretor geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus disse: “A OMS convoca governantes para usar o pacote de medidas Replace para eliminar a produção industrial de ácidos graxos trans para serem utilizados em alimentos. O Replace é composto de seis ações estratégicas para ajudar na eliminação da gordura trans que representará uma importante vitória na luta mundial contra as doenças cardiovasculares”.  

Vários países de alta renda reduziram as gorduras trans produzidas industrialmente através de imposição legal de limites permitidos em porções dos alimentos embalados. Alguns governantes proibiram a utilização, em todo o país, de óleos hidrogenados ou parcialmente hidrogenados, a principal fonte de gorduras trans produzidas industrialmente.

A OMS ressaltou a experiência da Dinamarca, o primeiro país a impor restrições sobre a produção industrial de gordura trans, reduzindo drasticamente o uso desse produto em alimentos. O embaixador da OMS para as doenças não transmissíveis, Michael Bloomberg disse: “Proibir a gordura trans na cidade de Nova York ajudou a reduzir o número de ataques cardíacos sem alterar o sabor ou o custo dos alimentos, e sua eliminação pode salvar milhões de vidas em todo o planeta. Uma abordagem mais abrangente no controle do tabaco permitiu um progresso na última década, muito além do que todos poderiam ter imaginado. Agora uma abordagem semelhante em relação à gordura trans pode nos ajudar a fazer esse tipo de progresso contra doenças cardiovasculares, outra importante causa de morte evitável no mundo”.  

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5407
  • Fonte da Notícia: FoodBev – Tradução livre: www.terraviva.com.br
  • Data: Terça, 15 Maio 2018
Lido 99 vezes Última modificação em Terça, 15 Maio 2018 14:37