Sexta, 13 Abril 2018 17:03

Perspectivas do mercado lácteo – América do Sul – Relatório 15/2018 de 12 de abril de 2018

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Leite/América do Sul – Nas duas últimas semanas na Argentina, chuvas fortes chegaram à região central, chegando tarde demais para as safras de verão, mas, aumentando as reservas de umidade para os grãos de inverno. A produção de leite encontra-se estável, ou um pouco acima da do ano passado, seguindo os padrões do outono.

Houve relato de alguns contratempos em relação à coleta do leite, decorrentes das chuvas. Apesar disso o leite tem sido suficiente para atender às necessidades de processamento, mas, a oferta de creme está apertada. A bonificação da matéria gorda continua elevada, inflando os custos de vários processadores. A demanda de leite fluido por restaurantes e varejo está firme.

A produção de leite de vaca no Uruguai está estável, acompanhando a tendência sazonal. A oferta de leite é suficiente para as necessidades de processamento. A corrida por creme de várias indústrias, para produção de manteiga e queijo, é grande, e a oferta escassa.

As exportações de lácteos do Uruguai para a China está intensas, e aumentaram, consideravelmente no primeiro trimestre do ano. Em compensação, as exportações para o Brasil no mesmo período, caíram substancialmente.

No Brasil, chuvas fora de época, melhoraram as condições dos plantios de milho e de algodão da segunda safra nos principais estados produtores de leite do Nordeste, pondo fim à seca que castigava algumas bacias leiteiras do país. De acordo com vários contatos do setor, a produção de leite ficou estagnada nas duas últimas semanas, o que é característico para essa época do ano.  

 

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5386
  • Fonte da Notícia: Usda – Tradução Livre: Terra Viva
  • Data: Sexta, 13 Abril 2018
Lido 1231 vezes Última modificação em Sexta, 13 Abril 2018 17:12