• Logo bebamaisleite.png
  • tirolezlogo0311.jpg
  • Logo Scala - Cpia.gif
  • cIsis.png
  • baldebranco.jpg
  • Logo Ablv.gif
  • Zero-Lactose.png
  • Abiq New.jpg
  • catlogo.gif
  • Pirakids_school.png
  • logoserramar.jpg
  • 1609g100.gif
Terça, 14 Novembro 2017 14:38

França – Fim da crise?

Manteiga/França – A explosão de vendas em volume de manteiga, diante de um suposto racionamento, que vinha ocorrendo na França há mais de um mês, está chegando à estabilidade nas lojas, ainda que o preço continue aumentando, segundo estudo da Nielsen.

“Com um pouco mais de 14.000 toneladas de manteiga vendidas pelas grandes redes de distribuição entre os dias 30 de outubro e 05 de novembro, (redução de 2% em relação ao mesmo período do ano passado), o retorno ao equilíbrio parece estar próximo”, afirma o escritório especializado em consumo. Para a Nielsen, essa estabilização é decorrente da redução do fenômeno ‘estoque dos consumidores’, que, nas semanas anteriores, iam às ruas para comprar manteiga e estocar, com medo de faltar o produto. Por outro lado, diante de rupturas verificadas nas prateleiras, foi observada compras para outras categorias, observa o estudo, que destaca o aumento de 10% nas vendas de margarinas.

No entanto, “as prateleiras de manteiga no varejo continuam desabastecidas, e a taxa de ruptura atingiu 53% na semana de 30 de outubro a 05 de novembro”, ou seja, alta de 5 pontos em relação à semana anterior. Certos consumidores estão procurando outros canais de venda (venda direta, lojas especializadas, etc), desta a Nielsen, que fez levantamento apenas nos super e hipermercados.

“Para responder à demanda dos consumidores que se adiantam, observamos que certas lojas aumentaram os estoques de segurança além do necessário até que recebam grandes quantidades de manteiga. No entanto, isso pode ter um efeito perverso porque elevados pedidos, simultaneamente, esvaziam os entrepostos”, observa Sébastien Etévé, analista antirrupturas da Nielsen. O volume de vendas, em valor, continua subindo, com aumento de 17% em relação a um ano atrás: “Essa diferença entre as variações de volume e valor é explicada por um preço médio, significativamente, maior”, diz a Nielsen.

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5289
  • Fonte da Notícia: Agrisalon – Tradução livre: Terra Viva
  • Data: Terça, 14 Novembro 2017
Call me on Skype Subscribe on YouTube