Logo

Sexta, 13 Outubro 2017 14:19

Argentina – A inflação dos lácteos foi 28,2% no último ano

Escrito por 

Lácteos/AR – Segundo dados publicados hoje pelo INDEC, no último ano o preço dos lácteos cresceu 7 pontos a mais que a média geral dos alimentos básicos, devido à restrição de oferta de leite gerada pelos desastres climáticos e a ausência de incentivos econômicos para investir ou ajudar diretamente a permanência na atividade.

Em setembro de 2017, segundo os últimos dados publicados pelo INDEC, a cesta de produtos lácteos básicos na cidade de Buenos Aires registrou um aumento médio de preços de 28,2% em relação ao mesmo mês do ano passado, contra 21% na média de alimentos e bebidas não alcoólicos. O ranking de elevações de preços dos lácteos no último ano é encabeçado pelo iogurte firme (+71%), a manteiga (+38%), e o doce de leite (+30%), e a lista é completada assim: leite fresco e queijo patê - grass (+28%), queijo cremoso (+27%), queijo sardo (+26%), e leite em pó integral (+23%).

Na Argentina existem atualmente duas classes de empresas leiteiras: as inundadas e as que estão livres de dificuldades provocadas pelos excessos hídricos. “As condições de produção são boas nas áreas da bacia oeste não afetadas pelas águas, e muito complicadas nas que estão”, diz o último boletim mensal publicado pela Câmara dos Produtores de Leite da Bacia Oeste (Caprolecoba).

“As águas que ainda escorrem na região (do oeste bonarense) e a recorrência de chuvas moderadas mais recentes, estão, de alguma forma, provocando dificuldades importantes e atraso no plantio de culturas de verão, coisa que pode afetar a disponibilidade de reservas para a campanha 2018”, acrescenta o boletim.

Os últimos dados oficiais disponibilizados pela Subsecretaria de Lácteos na Nação mostravam que em maio passado as 18 principais indústrias de laticínios argentinas receberam leite de um total de 5.365 produtores, contra 5.708 no mesmo mês de 2016. Isto quer dizer: em apenas um ano mais de 340 fazendas de leite foram fechadas ou passaram para a informalidade. Desde então a publicação desses dados foi suspensa por “problemas metodológicos”. De qualquer forma, a enorme lacuna entre as margens existentes entre os grandes produtores, versos os médios e pequenos, permite inferir que o processo de concentração, longe de deter-se, continua em ritmo acelerado.

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5268
  • Fonte da Notícia: valorsoja - Tradução Livre: Terra Viva
  • Data: Sexta, 13 Outubro 2017
Lido 3966 vezes