• 1609g100.gif
  • cIsis.png
  • Logo bebamaisleite.png
  • Logo Ablv.gif
  • Logo Scala - Cpia.gif
  • Abiq New.jpg
  • catlogo.gif
  • logoserramar.jpg
  • baldebranco.jpg
  • Pirakids_school.png
  • tirolezlogo0311.jpg
  • Zero-Lactose.png
Quarta, 11 Outubro 2017 13:03

Brasil suspendeu, temporariamente, as importações de lácteos uruguaios

Uruguai – O Brasil suspendeu as importações de lácteos do Uruguai e anunciou que está considerando a retirada do leite do Mercosul. “A situação está se tornando insustentável para o produtor brasileiro”, disse o ministro da Agricultura.

O decano da Faculdade de Ciências Empresariais da Universidade Católica do Uruguai, Ignácio Bartesaghi disse que dessa forma se “confirma o protecionismo” no Mercosul. Ontem o ministro brasileiro, Blairo Maggi, anunciou que as autorizações de importações de leite do Uruguai foram suspensas até que se demonstre que 100% do produto que entra no país é de origem uruguaia. O anúncio foi feito na Câmara dos Deputados. O titular do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) fez o anúncio ontem, logo depois de ter uma reunião na Câmara dos Deputados, com integrantes da Frente Parlamentar do Agronegócio. Maggi informou que o prazo de duração da medida será até a conclusão da investigação que determine a origem do produto e se possa comprovar que 100% do leite comprado pelo Brasil é produto do nosso país. “Setores organizados, produtores, sindicatos, associações, federações, todos reclamam sobre a quantidade de leite importado pelo país”, disse o ministro.

Medidas drásticas no horizonte

Maggi destacou que a suspensão “é a primeira medida prática” que o governo toma. Acrescentou que “defendeu publicamente” que se deve “negociar com o Uruguai cotas, como as que são mantidas para a Argentina”, mas o Uruguai recusa essa possibilidade, apesar de “ser uma necessidade do mercado brasileiro”. No horizonte existem medidas mais drásticas como a retirada do leite do livre comércio do Mercosul. “Trabalhamos nesse sentido” porque “a situação está se tornando insustentável para o produtor brasileiro”, disse Maggi.

Bartesaghi: “Protecionismo”.

O decano da Faculdade de Ciências Empresariais da Universidade Católica do Uruguai, Ignacio Bartesaghi comentou que a “medida imposta pelo Brasil sobre os lácteos, confirma que o protecionismos continua presente no Mercosul” e que por isso “o Uruguai deve buscar alternativas. Depois de 26 anos de história me pergunto: em algum momento o Mercosul entenderá o conceito de livre comércio? Parece difícil”, destacou.  

Informações adicionais

  • NUMERO SELECTUS: 5267
  • Fonte da Notícia: TodoElCampo - Tradução Livre: Terra Viva
  • Data: Quarta, 11 Outubro 2017
Call me on Skype Subscribe on YouTube

Receba Notícias no Whatsapp